Contos

O palhaço

Esses dias uma situação me fez lembrar dessa história, que recebi em uma ocasião muito oportuna de uma amiga, há um bom tempo. Ela me enviou, e disse ter-se lembrado de mim… Caso alguém conheça o autor e tenha o escrito original, terei o maior prazer em dar os devidos créditos. Conto a história conforme minha lembrança:

Há muito tempo atrás,  em uma cidade não muito grande, as pessoas viviam infelizes, e buscavam ajuda com o psicólogo que lá decidiu residir. Certo dia em uma manhã de verão, chegou a cidade um circo,  logo o circo passou a ser a sensação da cidade, tamanho o seu sucesso. O circo todo, na verdade resumia-se em um palhaço, e nesta cidade permaneceu por um longo tempo… As pessoas passaram a frequentar o circo, e deixaram toda a tristeza de lado, sempre que tinham uma recaída, iam ao circo, pois com o palhaço conseguiam rir de seus próprios problemas, e voltavam a ter forças para tocarem suas vidas. As pessoas alimentavam-se da alegria que o palhaço lhes transmitia. Até mesmo o psicólogo, quando algum infeliz ainda ia consultá-lo, este logo lhe dizia, se te sentes infeliz, vá ao circo!

Estações se passaram e o circo permanecia na cidade, todos viviam mais felizes, e não mais se imaginavam sem o palhaço, todos riam nas ruas, imitavam partes do espetáculo, chamavam parentes distantes, amigos de outras cidades e sua fama se alastrou.

Um dia, o psicólogo recebe um paciente em seu consultório, a paciente dizia-se triste, e que não conseguia mais viver de tanta infelicidade, nem dormir, nem comer. Não sabia mais o que fazer, e pediu, quase implorando um conselho ao psicólogo. Este, sem hesitar lhe responde imediatamente: Meu caro, não precisas mais te afligir, todos aqui sabem, que o melhor remédio é sorrir, e em nossa cidade temos um palhaço que tem o dom de fazer todas as pessoas felizes, vá ao circo hoje mesmo, e verá que se sentirá bem melhor. O paciente, com o olhar marejado, levanta-se, e num suspiro dirige-se até a porta, antes de sair, vira-se para traz, e olhando nos olhos do psicólogo diz:

EU SOU O PALHAÇO…

E retira-se.

Criatura da área de exatas que ama ler e estudar além de esconder-se na bolha. Típico né? Apenas buscando um lugar discreto e elegante ao sol. Programadora web, leitora compulsiva, ama o belo e exótico, apreciadora de uma boa música.

  • Puxa… essa é pra refletir. Quantos de nós não nos sentimos o palhaço né? Cada vez mais as pessoas precisam entender que todos estamos conectados… eu não sei porque insisto nisso… talvez eu seja o palhaço… rsrs
    Ótimo post!!!
    Beijos…