LifeStyle

O âncora

Chega um dia em que você acorda inspirado, com aquela super vontade de tirar idéias da gaveta e começar a praticá-las. Porém, por algum motivo, você presume que precisa de um comparsa, e busca apoio de uma ou mais pessoas. E claro, de repente, o que parecia fluir, começa a empacar, nada mais anda, apesar de você se matar por isso. Logo você começa a perceber que está puxando um bote, e que nele está a bagagem de todas as pessoas que te acompanham e apoiam. Ué, isso não deveria estar tão pesado, quando percebe que apenas te acompanham e não te ajudam a puxar o bote, apenas você carrega o fardo. Essas pessoas são a âncora de sua idéia genial!

Essa foi só uma metáfora, na vida real não é tão fácil assim identificar a âncora que te acompanha e que te impede de sair do lugar.

E você? Já identificou o âncora da sua vida? Elimine-o! Se for você mesmo? Ah, com certeza alguns paradigmas precisam ser mudados. Está esperando o que? É mais do que hora de içar velas e levantar âncoras, hora de partir e estarmos sempres preparados para o novo!!

E seguindo a mesma linha de raciocínio, encontrei “por acaso” esse texto em um certo blog oculto. Mudam-se as palavras, mas o sentido permanece o mesmo. Fica para reflexão:

O “acomodador”: existe sempre um evento em nossas vidas que é responsável pelo fato de termos parado de progredir. Um trauma, uma derrota especialmente amarga, uma desilusão amorosa, até mesmo uma vitória que não entendemos direito, termina fazendo com que nos acovardemos e não sigamos adiante. O feiticeiro, no processo de crescimento de seus poderes ocultos, precisa primeiro livrar-se deste “ponto acomodador”, e para isso tem que rever sua vida, e descobrir onde está.

A fonte, é Castañeda, mas retirei o texto (há muito tempo atrás) do livro Zahir, de Paulo Coelho.

Beijinhos.

Criatura da área de exatas que ama ler e estudar além de esconder-se na bolha. Típico né? Apenas buscando um lugar discreto e elegante ao sol. Programadora web, leitora compulsiva, ama o belo e exótico, apreciadora de uma boa música.

  • Oiê! Gostei que passou pelo Presente Momentanea Mente e deixou pegadas! Obrigada!
    Sobre a trilogia Agatha, o Expresso é o mais fraco dos três, e o mais conhecido, mas ainda assim uma obra prima. Leu a Casa Torta? Pra mim foi assustador… como o Caso dos Dez Negrinhos. Gosto de livro assim, que mexe com os “brios” da gente!
    Beijão!