Literatura

Os doze trabalhos de Hércules de Monteiro Lobato

Escolhi para este mês pagar minha dívida com relação a Monteiro Lobato, aproveitando que este mês no DL_2011 o tema seja clássicos nacionais. Por que dívida? Bem, é um autor que sempre ouvi falar, e hoje em dia mais ainda, já que coloquei meu filhote para estudar no Liceu que leva o nome do autor. Não podia deixar essa situação de absurda negligência ir mais adiante!! Já no aniversário dele dei um presente bem interesseiro: um box do autor. Pra dizer que nunca tenha lido nada, tenho uma lembrança, muito remota, de infância, do livro de Fábulas, e me lembro vagamente do Saci preparando palmito com mel, ambos extraídos na hora. A outra lembrança, já é da tv, do sítio, mas, acredite se quiser, a lembrança é tão vaga que resume-se a Emília e a Cuca. Li um gibi em que a Emília vai atrás das cores que fugiram e tive duas bonecas que viviam rasgando e que depois foram substituídas pelo Snoopy…

E diante de tão poucas lembranças resolvi começar pelos Doze Trabalhos de Hércules. E olha, quem diria, onde eu estava esse tempo todo sem ler Monteiro Lobato?? ONDE?? Quantos anos perdidos lendo outras coisas (obrigatórias e que não vou citar) !!! /o

Tudo bem, nas entrelinhas da leitura entendi os motivos que acabaram afastando Monteiro Lobato das escolas, mas, e aqui deixo um MAS bem grande: Resolveu alguma coisa, adiantou? Não! Então, pra que proibir, ô povo com mania de perseguição.

A leitura foi livre, leve e solta, parecia um sonho! Sabe aquelas situação que de repente você ri, e não tá nem aí porque tem um monte de curioso te achando com um parafuso a menos?? Bem, questionei um fã (da série antiga) sobre alguns detalhes da história, e também perguntei ao google, e assim, a coisa foi muito bem escondida! Sabe o que perguntei? “Como que usa o pó de pirlimpimpim?”. E olha só, nas primeiras páginas de resultado, apenas um respondeu direitinho, com um trecho da história, todos os demais acabam dizendo que é tal como em Peter Pan, afinal, foi inspirado nele. A inspiração está correta, já o modo de usar… 😀

Essa foi uma das coisas que me impressionou bastante na história. Já digo, não é nos Doze Trabalhos que ele conta a origem do pó, então não vou mencionar por aqui, mas o uso, eu deixo por sua livre interpretação:

“No terceiro dia pela manhã já tudo estava pronto para a partida. Pedrinho deu uma pitada de pó a cada um e contou: Um… dois e… TRÊS! Na voz de Três, todos levaram ao nariz as pitadinhas e aspiraram-nas a um tempo. Sobreveio o fiun e pronto.”

Agora, volto aos Trabalhos de Hércules! É um show de mitologia grega, simplesmente fantástico! Aprendi e relembrei muita coisa. E funciona assim, quando a história fica exageradamente absurda, é óbvio, é absurda e ponto, não faz parte do mito. O restante, é uma bela releitura. Durante a leitura acabei pesquisando e lendo sobre os trabalhos e alguns deles possuem mais de uma versão, então Monteiro Lobato teve que escolher a que mais conviesse.

Logo no início eles explicam que não irão acompanhar o segundo trabalho, a Hidra de Lerna, pois já haviam assistido em uma visita anterior a Grécia e o mesmo está detalhado em Minotauro, onde a turma toda do sítio passeia pela Grécia antiga. Aliás, foi por causa desse “passeio” que Pedrinho conheceu Hércules, ficou impressionado e resolveu voltar para acompanhar todo o restante. A turminha logo se integra no cenário grego, fazem amizade com Hércules, e permanecem ao seu lado, ajudando nos trabalhos, e conhecendo a história dos mitos.

E pra quem não sabe estes são Os Doze Trabalhos:

1) O Leão da Neméia
2) A Hidra de Lerna
3) A corça de pés de Bronze
4) O Javali de Erimanto
5) As cavalariças de Augias
6) As aves do lago Estinfale
7) O Touro de Creta
8 ) Os Cavalos de Diomedes
9) O Cinto de Hipólita
10) Os Bois de Gerião
11) O Pomo das Hespérides
12) Hércules e Cérbero

Minha nota é 5 (1-5). Leia! Vale a pena!

Autor: Monteiro Lobato
Editora: Brasiliense
Número de páginas: volume 1: 129 e volume 2: 127
Ano de publicação:  1944

A versão que li parece esgotada, então, se tiver interesse, espia aqui Os Doze Trabalhos de Hércules (versão unica)

Beijinhos

Criatura da área de exatas que ama ler e estudar além de esconder-se na bolha. Típico né? Apenas buscando um lugar discreto e elegante ao sol. Programadora web, leitora compulsiva, ama o belo e exótico, apreciadora de uma boa música.

  • Roberta,
    Monteiro Lobato é realmente interessantíssimo e um autor muito além das obras infantis conhecidas do grande publico. Tive a oportunidade de ler também dele “O Presidente Negro” que é ótimo também, uma historia escrita há quase 50 anos atrás e que é super super atual, quase uma profecia do que aconteceu e ainda vai acontecer.

    bjs…

    • Olá Elaine!
      Sim foi o que percebi, ele tem um jeito muito gostoso de contar histórias, quando vc percebe, já acabou… Depois que comprei a caixa para o meu filho, percebi que lançaram uma para adultos, srsrsrs… logo, logo arrumo uma… No momento estou lendo o Caçadas de Pedrinho pro meu filho, e acredita que ele está acompanhando bem? Mesmo que às vezes temos duas páginas inteiras sem figura alguma… é mágico!!

      Bjs

  • L.

    Olha só! esse livro quase entrou pra minha lista desse ano! Lendo a resenha deu ainda mais vontade! Sempre ouvi falar mas ainda não conheço este outro lado de Lobato! =/

    bJ

    • Olha, valeu muito a pena, agora estou lendo o box para meu filho, e estou ‘namorando’ o box adulto que vi vendendo… /o
      Bjus

  • Ai, que saudade de ML. É sim uma leitura que vale a pena. Bjs

  • Wolf

    Hehehehehe, eu diria que Lobato achou um jeito bem brasileiro de usar o pó 😀

  • Renata

    Esta obra de Montero Lobato é ótma,foi um jeito bem legal de mostrar a história de Hercules e seus 12 trabalhos.

    • FERN@ND@

      concordo tá Renata li e achei o máximo.