Astrologia

Desenvolver simplicidade: EU sou Aquele, Aquele Eu sou

E chega ao fim a semana de meditação em cima do Primeiro trabalho de Hércules, bem, fim é apenas um modo de dizer, já que algumas coisas ainda resistem, e com certeza ainda aparecerão pra dizer um “oi”.

Se tivesse que responder a pergunta “Você matou o leão?”, minha resposta seria não. Minha impressão é que ele está apenas adormecido, e assim, pode acordar a qualquer momento.

Meditei todos os dias sobre as atitudes que defendi na última sexta, e hoje já não tenho tanta certeza disso. Mesmo assim, ainda resisto, tenho n justificativas para defendê-las, mas de repente, lembrei-me de Ítaca. E aí vi, que posso defender uma coisa, um acordo, mas a forma como defendo isso é que faz toda a diferença. Posso virar um um touro bravo e tiranizar sobre isso, ou posso tentar entrar num acordo pacificamente, apenas para resolver as diferenças. A chave de tudo isso é “nunca discuta com a cabeça quente”. Porém, eu acrescentaria, antes de gastar energia reclamando do outro, coloque-se no lugar dele. Se mesmo assim, prosseguir com as mesmas considerações, não o julgue, deixe-o. Não posso mudá-lo! Cada um tem liberdade para fazer o que quer, e como quer. Assim, nosso ego remoe-se: como assim? Como os outros não enxergam que isso é melhor para eles?? Como? E aí, vem de novo aquela voz doce e diz “… amor e silêncio: tudo a seu tempo. Não é por que você entende que todos precisam entender!”. E aí, mais uma vez, percebi que era o ego quem queria fazer, que queria status, queria ser lembrado, então, machucando, sufoquei-o, mas ainda não finalizei o trabalho. E cheguei a conclusão de que sufocar o ego não é fácil, normalmente apenas o deixamos enfraquecido, sonolento, atordoado, e quando ele volta, volta muito mais forte e imponente, e com uma sede e fome vorazes.

Se o leão é meu ego e Hércules minha consciência, diria que ainda estou na fase da observação, e Hércules ainda está avaliando como derrotá-lo. Chegou a abordá-lo, mas teve um momento de hesitação, teve pena. Refletiu sobre vários momentos e resistiu, seguiu em frente, começou a sufocá-lo, mas começou a sentir em si próprio uma dor que vinha de não sabe ao certo onde, e assim parou. O leão continua vivo, inconsciente, mas vivo. Pode acordar mais forte e assim conseguir dominar e continuar aterrorizando Neméia. Eu hein!

É, ninguém disse que seria fácil.

Amor e silêncio.

Criatura da área de exatas que ama ler e estudar além de esconder-se na bolha. Típico né? Apenas buscando um lugar discreto e elegante ao sol. Programadora web, leitora compulsiva, ama o belo e exótico, apreciadora de uma boa música.