Astrologia

Controlar e superar os desejos: Guerreiro eu sou, e da batalha surjo triunfante

Mais uma semana termina, e desta vez com a meditação do Segundo trabalho de Hércules, que dá título a este post: Controlar e superar os desejos: Guerreiro eu sou, e da batalha surjo triunfante.

Nada mais complicado do que controlar seus desejos! Não qualquer desejo, mas apenas aqueles que te viciam, de deixam com aquela sensação de “ah, mas eu não devia ter feito aquilo…“, esses são os nossos vícios. Quem já tentou sabe, acabar com um vício não é fácil e tampouco rápido. Sabe que o processo deve ser gradativo, e precisa de persistência. Quem decide acabar com um vício (ou algo repetitivo que lhe incomoda ou prejudica muito) deve primeiro ter ciência de que não tem o controle da situação. Superar e controlar, isso é importante! Que você esteja no comando, e não o contrário.

O exercício é simples, escolher um vicio qualquer e não deixar que ele te domine por 7 dias. É… não é tão difícil, mas a parte preocupante é que você deixa de fazer, mas pensa “só faltam 6 dias… 5… 4… 3… 2… 1…” e aí vem a pior parte, quando o vício volta, ele volta um pouco mais forte do que antes. Ah, ainda em tempo, vício é diferente de hábito, o vício sempre te prejudica. Sempre!

E o que tem a hidra a ver com isso? Bom, como já comentei no post da Hidra, cada cabeça representa um vício, e cortá-la simplesmente irá apenas fazer com que cresçam duas outras. Oras, para matar um vício é preciso que o corte deixado cicatrize rapidamente, ou, na última das hipóteses, caso seja a cabeça imortal, enterrá-la e colocar uma pedra em cima, e nem coloque avisos dizendo para ninguém mexer, pois todos sabem que isso só instiga a curiosidade, e já viu né?

Privar-se de um vício, não vai matar a hidra toda, mas apenas uma cabeça. Deixar de praticá-lo por apenas 7 dias, não irá cauterizar a ferida, e portanto, outras duas irão aparecer. Foi por isso que comentei do medo da sensação do “oba, só faltam 3 dias!! o/“. Pense em realizar o desafio em mais tempo e veja como as coisas começam a complicar! O ideal é fazer uma relação de prós e contras, e analise essa tabela. Vale a pena ser controlado ou controlar? A resposta, em teoria é bem fácil, mas na prática…

Lembre-se, você não precisa deixar de praticar, mas precisa estar no comando, você deve ser o dono de suas decisões. Ser controlado por um vício pode não parecer ruim, mas um dia, pode chegar em um estágio em que não seja mais possível cortar tantas cabeças… E claro, peça ajuda, Hércules não cumpriu a tarefa sozinho, por que você quer teimar?

Boa sorte e até o próximo desafio… 😀

Beijos

Criatura da área de exatas que ama ler e estudar além de esconder-se na bolha. Típico né? Apenas buscando um lugar discreto e elegante ao sol. Programadora web, leitora compulsiva, ama o belo e exótico, apreciadora de uma boa música.

  • Wolf

    Fato… tentei para de roer unhas, comecei a roer canetas… blza voltei pras unhas… mas qdo as unhas acabavam e nao tinha canetas, comecei a mexer no cabelo e eventualmente arrancar um ou outro… mas o cabelo nao era legal pq as pessoas ficavam me mandando eu parar..
    Aí qdo comecei a deixar a barba crescer um pouquinho, comecei a arrancar a barba.. resultado, comecei a ficar com muitas falhas na barba e tive que voltar a passar a gilete…
    Resumindo.. ja tentei cortar a cabeça algumas vezes mas cresceram outras… os vicios são consequencias, nao adianta ataca-los.. temos que atacar as causas… O que eu NAO POSSO CONTROLAR e está somatizando através de um vicio (q tb é uma forma de descontrole)?
    No meu caso, a resposta pra essa pergunta é uma descoberta recente… é a sensação de querer estar em outro lugar, ou fazendo outra coisa, mas estar “preso” em algum lugar, reunião, visita, festa, qualquer coisa que me impessa de estar fazendo o que eu quero no tempo q quero dispara o vicio…
    O que eu faço com isso ainda não sei… mas vamos um passo de cada vez…

    Bjao!
    Wolf