Literatura

Dragões de Éter (Vol. 3 – Círculos de Chuva) de Raphael Draccon

Círculos de Chuva, de Raphael Draccon

Cheguei ao fim da trilogia (será mesmo?) de Dragões de Éter. Bem, o intervalo do segundo para o terceiro não foi tão enorme quanto parece, na verdade, ando enrolando bastante para escrever. Deve ser vergonha (timidez mesmo), dos textos anteriores terem aparecido no blog do autor. Gratidão. 😀

Agora, falando do terceiro livro, onde é narrada a primeira grande guerra de Nova Ether. Essa desenrola-se por toda a trama, tendo como paralelo, a missão do príncipe em se casar com sua desconhecida prometida. O destaque vai para a capitã do exército: Bradamante. Que conseguiu impor-se diante de gigantes, e ganhou o respeito de seus seguidores. Ganhou até uma animação (que pode ser vista no blog do autor, chama-se Gigantes). Se tivesse que escolher um favorito, seria o segundo, senti a minha atenção ser presa com mais facilidade. Este terceiro, é interessante, mas algumas coisas demoraram tanto a acontecer, que acabam perdendo um pouco do interesse, algo como “passou do ponto”. Senti falta de um desenrolar mais profundo da história de Liriel e Snail.

A história teve um fim, mas garanto que ainda ficou bastante pano para a manga viu. 🙂

Desta vez, achei um pouco mais complicado encontrar partes para destacar, não que não existissem, mas tive muito receio de estragar a surpresa da trama, então, depois de algumas páginas, defini que não entrariam mais nos destaques, mas note bem, foi bem difícil viu!

“- Pelo poder da Criadora e do Criador, pelos guardiões dos Quatro Quadrantes, eu traço este círculo sagrado. Deste espaço, nenhum Mal saiu e, nele, nenhum Mal poderá entrar.”

“De início, o  príncipe estranhou as escolhas, afinal, visualizava o sol como um símbolo masculino e a lua, feminino. Lirath, a elfa-amazona que o ajudara a se preparar, porém, o havia explicado bem. Para aquela raça, astros não tinham sexo. E o Nunca era a Terra Onde Não Escurecia.

Logo, o sol era élfico. E a lua era humana.”

“- Vocês… cortam recém-nascidos?
– Apenas o suficiente.
– Isso é uma atitude forte…
– Soube que suas fêmeas, quando não se sentem preparadas para ser mães, são capazes de matar os filhos ainda dentro de si…

Axel não conseguiu pensar em um comentário.

– Para nós isso é chocante. Não temos o apego que sua raça gosta de exibir, mas uma elfa jamais seria capaz de matar o próprio filho. E, se o fosse, com certeza o faria quando já estivesse em condições de se defender.”

Minha nota é 4 (1-5). Leia! Vale a pena!

Autor: Raphael Draccon
Editora: Leya
Número de páginas: 534
Ano de publicação:  ???

Links:

Dragões de Éter (Vol. 1 – Caçadores de Bruxas)
Dragões de Éter (Vol. 2 – Corações de Neve)
Compre aqui: Dragões de Éter – Círculos de Chuva
Converse com o autor no twitter

Poxa, agora acabou… gostei bastante desse universo, tenho a impressão de que cabem mais histórias ai. 😀

Criatura da área de exatas que ama ler e estudar além de esconder-se na bolha. Típico né? Apenas buscando um lugar discreto e elegante ao sol. Programadora web, leitora compulsiva, ama o belo e exótico, apreciadora de uma boa música.