Família, Viagens

Preparando a viagem

Uma das coisas que mais gosto de fazer é viajar. A viagem para mim começa assim que decidida. Preparativos, planejamentos, ansiedade… tudo faz parte. Afinal, é preciso aproveitar cada minuto, segundo… a viagem em si, acaba durando pouco e aprendi que vivenciar desde o princípio a torna mais saborosa.

Decidimos no começo do mês viajar no fim do ano, meio em cima da hora, eu sei, mas o objetivo nem era ir para um lugar badalado, caro ou coisa do tipo. Nossa finalidade era apenas sossego e descanso. Não descanso no sentido de ficar deitado dormindo, mas no de não nos preocuparmos com mais nada além da diversão. Será possível?

Uau! Nos animamos! Estipulamos a verba. Faltava o destino. Poucos dias pedem uma viagem mais curta, quilometragem definida. E aí, veio a grande decisão, o lugar: conhecido ou desconhecido. Optamos pelo conhecido, afinal, se o objetivo principal é sermos servidos, então por que não facilitar as coisas indo para um lugar que sabemos ser extremamente agradável e hospitaleiro? E assim, escolhemos Monte Verde

Um subdistrito de Camanducaia, no Estado de Minas Gerais. Estivemos por lá em 2004, e mesmo fazendo tanto tempo (Sete anos!! Nos surpreendemos com isso, pois parece que foi ontem!) estamos animados em rever esse povoado nas montanhas. Não é cidade, e ficar falando subdistrito soa meio patético, povoado remete a algo surreal, longe. Poderia falar vilarejo, dá o mesmo tom. Resumindo, só quero esclarecer que minha intenção não é diminuir, ao contrário!

Desta vez, nossa viagem contará com um membro a mais: o Giovanne. Que na última, era apenas uma semente, eu falo isso pra ele, mostro as fotos, e acreditem ou não, ele até se enxerga dentro da barriga! Foi em Monte Verde que tive certeza de que a “semente” era real, e não algo do meu imaginário. Talvez por isso tenhamos tanto carinho por essas montanhas. 😀

Será a primeira longa viagem consciente do Gi, digo consciente pois já fizemos uma, mas ele nem lembra, vê as fotos e mal se reconhece. Está ansioso, mas não tem ideia do que esperar. Já me perguntou se falam português por lá, está preocupado, querendo se preparar.

Quase tudo pronto, e desta vez, quero aproveitar cada segundo do fim de 2011.

Criatura da área de exatas que ama ler e estudar além de esconder-se na bolha. Típico né? Apenas buscando um lugar discreto e elegante ao sol. Programadora web, leitora compulsiva, ama o belo e exótico, apreciadora de uma boa música.