Literatura

Mil Tsurus, de Yasunari Kawabata

Esse também foi para o Desafio Literário de Abril, sim, aos poucos vou ajustar isso, por sorte, apenas a escrita está atrasada, apesar do ritmo da leitura ter diminuído bastante nos últimos tempos, o jeito é adaptar! E assim tudo se encaixa e quando voltar pro eixo, a gente vai e bagunça tudo de novo, pois senão, cadê a graça?

Agora, indo direto ao ponto: Mil Tsurus. Preciso confessar que empurrei essa leitura da maneira que pude, achei bem parada, algo de como “mas hein? Por que eles estão fazendo isso agora?” e o final, sem spoilers claro, apenas deixo minha impressão, foi algo bem “WTF !!?!?!?!!?”. Lembrou um pouco o estilo mexicano, tipo dramalhão mesmo. E esse não é meu estilo de leitura favorito. Achei que fosse me animar ao menos com a tradição cultural, porém, apenas vi tradições sendo encaradas (e talvez seja essa mesmo a realidade) como algo dos mais velhos, e que os jovens não estão nem um pouco interessados. Bem, a história não precisava chegar tão próxima da realidade, e talvez isso que tenha dado o tom de ‘dramalhão’. Acho que a arte deva ser sempre bela, principalmente por causa da máxima “a vida imita a arte”.

Em meio a chás, cerimônias, tradições de família, a história acompanha um jovem que herdou do pai uma coleção de chá, mas não os dotes de fazer jus ao aparato todo. Apesar de toda a insistência (inapropriada, enfadonha e chata) de uma antiga amiga da família, que sempre se prontifica a preparar o cerimonial do chá nas horas mais impróprias. Assim, até eu ia abominar a coisa!! Fiquei aliviada quando terminou. Adoro chá…

“- O verde do chá neste preto evoca as primeiras folhas primaveris, quando os brotos se abrem.”

Nota 2 (1 – 5) está de ótimo tamanho.

Autor: Yasunari Kawabata
Título: Mil Tsurus
Número de páginas: 180
Ano de publicação: 2006

Beijinhos

Criatura da área de exatas que ama ler e estudar além de esconder-se na bolha. Típico né? Apenas buscando um lugar discreto e elegante ao sol. Programadora web, leitora compulsiva, ama o belo e exótico, apreciadora de uma boa música.