Literatura

Tanto-faz-como-tanto-fez, de Maria Amália Camargo

Tanto-faz-como-tanto-fez

É…, estou em débito por aqui, as coisas andam corridas e a vida cheia de reviravoltas. Mas, não teve um dia que não pensei com pesar por não conseguir dar uma paradinha aqui, e com aquela lista de posts no rascunho somente aumentando. O que fazer hein?

E, bora voltar ao que interessa enquanto é tempo: as leituras. Estamos todos em dia, principalmente o filhote, e como a leitura dele é mais simples, chega primeiro por aqui. Fora que ele voltou a trazer livrinho toda sexta-feira, e já estou atrasada na escrita.

Esse foi o terceiro livrinho da escola, depois de quase 1 mês sem trazer nenhum. Desta vez, filhote chegou mais tranquilo, e dizendo que achava que não iria gostar. E no fim, adorou. Senti-o mais seguro com a leitura, foi ele quem leu para nós, e mesmo com algumas engasgadinhas, já vi uma boa diferença, bendito Kumon! Ele teve dificuldade, de início de entender a brincadeira com as palavras, mas uma explicação, um dicionário e tudo foi resolvido. O dicionário? Ah, só para mostrar que ele pode encontrar respostas sozinho e, também, para mostrar que não é errado não saber significados, errado é não querer aprender, e deixar para lá.

A história surpreende e diverte, ao mesmo tempo que ajuda a instigar a curiosidade. Foi fácil ajudá-lo a pesquisar e a entender o contexto. Difícil foi parar de ler.

Tanto-faz-como-tanto-fez

Criatura da área de exatas que ama ler e estudar além de esconder-se na bolha. Típico né? Apenas buscando um lugar discreto e elegante ao sol. Programadora web, leitora compulsiva, ama o belo e exótico, apreciadora de uma boa música.