Literatura

O Oceano no Fim do Caminho, de Neil Gaiman

07_o_oceano_no_fim_do_caminhoVoltei rápido desta vez. 🙂

E se o objetivo era encontrar uma leitura rápida, esse serve direitinho: O Oceano no Fim do Caminho. É engraçado, vindo de Gaiman, podia ser qualquer coisa, li algumas resenhas na época do lançamento, e as frase de autores famosos sobre esse título instigaram ainda mais a curiosidade, mesmo que em nenhuma dessa fontes, o enredo fosse revelado. A parte boa de ler e-books, é que acabo ignorando completamente a “orelha” e, agora que descobri aonde ficam, fiquei feliz em não tê-la encontrado antes.

Resumo da leitura: é estranho e bonito.

Não tem como ser mais específica sem revelar o enredo, então, melhor passar apenas as impressões, de algo inesperado, e nesse Universo, aceite o que está por vir, divirta-se e fique na torcida. Ele deixa uma grande lacuna para se pensar ou refletir. Acho que Gaiman tem esse jeitão mesmo, fazer algo surreal parecer possível, deixar aquela pulga atrás da orelha, aquele que de: “e agora?”. Sim, mesmo nos Universos Paralelos, eu fico curiosa de saber como ele continuam a vida, como ficou, ou o que é exatamente.

Eu diria, esse é o tipo de livro em que você fica maluco para alguém próximo ler também, para entrar em uma divertida conversa filosófica, abrir uma garrafa de vinho e ser feliz. A história é curtinha, era para ter sido um conto, saiu um romance, mas tão intrigante, que li em um suspiro.

“Ela me deu uma tigela de porcelana cheia de mingau de aveia quente servido diretamente da panela que estava no fogão, com uma colherada de geleia de amora caseira, minha preferida, bem no meio, e então derramou creme de leite por cima. misturei tudo com a colher antes de comer,criando um redemoinho roxo, e aquilo me deixou mais feliz que qualquer outra coisa na vida. O gosto era divino.”

Autor: Neil Gaiman
Título: O Oceano no Fim do Caminho
Número de páginas: 156 (epub)
Ano de publicação: 2013

Beijinhos

Criatura da área de exatas que ama ler e estudar além de esconder-se na bolha. Típico né? Apenas buscando um lugar discreto e elegante ao sol. Programadora web, leitora compulsiva, ama o belo e exótico, apreciadora de uma boa música.