Literatura

Belas Maldições, de Neil Gaiman e Terry Pratchett

09_belas_maldicoes
Estava bem curiosa para ler este livro, seu título sempre me dava ideias fantásticas do que poderia vir a ser. E bem, quanto ao que eu esperava não veio, mas me diverti muito com essa metáfora do fim do mundo. Várias tiradas Gaiman com relação aos americanos, com piadinhas não somente para inglês rir.
Tive alguns momentos de motivação zero para a leitura, tipo de verdade, a história em sim não me interessou muito, o que compensou e motivou chegar até o fim foram as piadinhas, e só. Parte dessa desmotivação deve-se ao fato de eu ter criado uma expectativa bem diferente para esse título. Dica: vá com o cálice vazio. E aí, devido a esse fato, em um livro minúsculo eu levei quase um mês, e só não foi mais tempo porque forcei-me a focar nele. Sei que meu tempo disponível para leitura anda escasso (horário de almoço), mas quando a história está interessante, leio antes de dormir, no ponto de ônibus, e etc. Não foi esse o caso.
A escrita leve de Gaiman fica evidente em alguns pontos da história, já em outros, fica denso que não rende nada. Será culpa da co-autoria? Fiquei pensando nisso. Visto que já li outros títulos de Gaiman e gostei muito, além de ter devorado em poucos dias. De qualquer forma, vale a pena, afinal, rir um pouco é sempre bom.
“Aziraphale colecionava livros. Se ele fosse inteiramente honesto consigo mesmo, teria de admitir que seu sebo era simplesmente um lugar para guardá-los. Isso não era incomum para ele. Para manter sua cobertura como um típico vendedor de livros de segunda mão, usava todos os meios excetuando-se a violência física para impedir que os cliente fizesse uma aquisição. Cheiro de umidade desagradável, olhares irritados, horas de funcionamento irregulares: ele era incrivelmente bom nisso.”
“Não sei o que tem de tão fantástico em criar pessoas como pessoas e então ficar chateado porque elas se comportam feito pessoas – disse Adam severo. – De qualquer forma, se vocês parasse de falar pras pessoas que tudo vai ser definido depois que elas morrerem, elas poderiam tentar definir tudo enquanto tivessem vivas. Se eu mandasse, tentaria fazer as pessoas viverem bem mais, que nem o velho Matusalém. Seria muito mais interessante e eles poderiam começar a pensar no tipo de coisas que estão fazendo com todo o ambiente e a ecologia, por que eles ainda estariam por aqui cem anos depois.”
Nota 4 (1 – 5) .
Autor: Neil Gaiman e Terry Pratchett
Título: Belas Maldições
Número de páginas: 289 (epub)
Ano de publicação: 1998

Beijinhos

Criatura da área de exatas que ama ler e estudar além de esconder-se na bolha. Típico né? Apenas buscando um lugar discreto e elegante ao sol. Programadora web, leitora compulsiva, ama o belo e exótico, apreciadora de uma boa música.