Literatura

O Espadachim de Carvão, de Affonso Solano

03-o-espadachim-de-carvaoEstou há alguns dias me preparando em como escrever algo que agregue, sem ser maçante, e sem acabar com o livro. Primeiro de tudo: eu gostei. Segundo: a leitura foi tensa.

Agora, vamos as explicações. Achei tenso, pois me senti jogada num universo totalmente estranho. Não conhecia nada e precisei descobrir algumas coisas, e aí, sai pesquisando net afora, para ao menos conseguir algumas imagens que me ajudassem a visualizar melhor e criar algumas imagens. Como estava lendo no Kindle, as pesquisas se resumiram a boa vontade do 3G e a imagens.

Dias depois de terminar a leitura, já numa navegação melhor, encontrei o site do livro. O que, para um leitor de primeira viagem, caso queira muito ler, super indico!

Depois que você se acostuma um pouco com o ambiente, começa a pipocar a dúvida, mas que raios ele está fazendo aqui? Sim, eu sou lerdinha e depois de entender que eu estava num lugar estranho acompanhando o mocinho, eu não fazia ideia de onde ele queria chegar, isso eu demorei um pouquinho. Aí, então, após situar-me que comecei a pegar o gosto pela história e querer chegar junto com ele aonde era preciso.

“- Sim. Olhar o céu me distrai, eu acho. Não sei por quê. É como olhar para a água do lago em um dia chuvoso. São tantas coisas acontecendo ao mesmo tempo na superfície da água que o ritmo aca se tornando algo… calmante. Faz sentido? “

“A emoção é a maior maldição dos mortais, Telalec. Ela transformou Kurgala no mundo que é hoje; não havia ganância ou guerras quando os Quatro estavam fora de Suas Casas, não havia paixão! Isso não é jeito de viver.”

Nota 4 (1 – 5) .

Autor: Affonso Solano
Título: O Espadachim de Carvão
Número de páginas: 265 (epub)
Ano de publicação: 2014

Beijinhos

Criatura da área de exatas que ama ler e estudar além de esconder-se na bolha. Típico né? Apenas buscando um lugar discreto e elegante ao sol. Programadora web, leitora compulsiva, ama o belo e exótico, apreciadora de uma boa música.